sábado, 7 de setembro de 2019

Tecnologia Keshe, A Nova Alquimia


Todo mundo está vivendo um "frisson" de expectativa no ar. Inclusive você. As redes sociais potencializam isso. Não nos deixam descansar... 
No fundo, estamos ansiosos, silenciosamente esperando algo grandioso como o grande terremoto Big One, ou a chegada do planeta Nibiru, a Terceira Guerra Mundial, o contato oficial com os aliens, a paz no Oriente Médio, um asteroide ou cometa gigante, sei lá... a lista é infindável.
Então, para você não ficar frustrado, vamos contar o que importante de fato está sendo gestado para acontecer para a Humanidade e poucos sabem ainda...
A notícia é boa, pasmem vocês: É a chegada discreta da Nova Alquimia! E ela tem nome.
Chama-se Tecnologia Keshe ou TK e apresenta inclusive um conjunto de aulas extremamente didáticas. A maioria no mundo não conhece, mas tem muita gente trabalhando muito nisso em todos os países, de uma forma organizada, "pero no mucho", mas por outro lado, muito saudável, amistosa, sem exploração. Quase um sacerdócio para a maioria das pessoas que se dedicam ao seu estudo e divulgação.
O iniciador do movimento, pasmem, é um iraniano, e físico nuclear. Vocês veem que apesar dos truculentos aiatolás, o país tem muita gente boa...
Como ele nasceu em 1958, ele pertence ao que a grande escritora e pesquisadora de vidas passadas Dolores Cannon chamava de "A Primeira Onda", ou seja um grupo de crianças nascidas com o destino de serem as pioneiras do movimento de mudança no planeta, nascidas logo após à Segunda Guerra Mundial. São 3 ondas, explicadas em artigo neste blog. Vale a pena ler. E Mr. Keshe está fazendo a lição de casa com louvor.

O centro do assunto é "tecnologia de plasma", ou seja o quarto estado da matéria do qual os outros três dependem. O plasma gera duas coisas principais: magnetismo e gravitação, coisas incríveis que nem Newton, Einstein e outras figurinhas carimbadas entenderam direito. Muito menos nós, apesar da arrogância científica de alguns.
Para simplificar, o plasma é um "nano estado da matéria", ou seja, de acordo com a Física, feito de quantidades quase infinitamente pequenas de energia, mas semelhante ao sol pois cada unidade produz magnetismo e gravidade.

Cada infinitesimal unidade de plasma tem uma forma energética de um "donut", uma rosquinha como a vovó fazia, só que com campos magnéticos e gravitacionais. Igualzinho ao Sol ou a Terra, energeticamente. Não é uma forma que se possa ver a olho nu, mas somente constatar cientificamente que ela existe e está lá. Os corpos celestes são uma cópia delas, ou vice-versa. O plasma é normalmente obtido a partir do superaquecimento dos gases, fazendo com que as suas moléculas se rompam, produzindo íons e elétrons neutros entre si, ou seja não se atraem nem se repelem. Mas pode também ser obtido por eletrólise numa experiência simples de laboratório que a gente aprendia nos velhos tempos, como eu, até na escola pública. Bastava um pote de água salgada, um pino de cobre, outro de zinco e pronto...
Mesmo não sendo tão comumente visto na Terra, o plasma está presente em abundância por todo o Universo, podendo ser observado de forma densa principalmente nas estrelas, como o Sol, nos planetas, e também no "vácuo" interplanetário e galático.

A figura central dessa novidade toda é o citado iraniano que chama-se 

Mr. Keshe
Mehran Kavakoli Keshe. Vivo, ativo e com boa saúde, estudou na Inglaterra, formou-se em Física Nuclear e trabalhou em sistemas de reatores de gravidade e magnetismo com energia limpa, apresentando em 2004 seu estudo, que foi considerado viável pelo exigente stablishment científico, como todos sabemos . Mal sabiam eles que o sizudo cientista que quase não sorri iria revolucionar o cenário científico mundial. Ele fundou então a Fundação Keshe que se tornou auto suficiente e coordena subsidiárias no mundo todo. 
Mas para que?
A finalidade é difundir a TK e preparar o mundo para um novo patamar de compreensão e ação de tudo. Os resultados práticos de tudo isso para o ser humano são:
  • Substituir gradualmente parte da tecnologia atual que ficará obsoleta
  • Inaugurar a "Agricultura Limpa",  e processamento de alimentos sem venenos e pragas
  • Evitar as doenças e o sofrimento (esse é o "must")
  • Melhorar as relações humanas e com os demais seres vivos
  • Usar só combustíveis e materiais não poluentes
  • Aposentar as viagens espaciais com combustíveis tradicionais
  • Usar a tecnologia de Anti-Gravidade para viagens em velocidade Mach 40 e não Mach 3 como os "modernos" caças F15, F16, Gripen que logo virarão sucata.
  • Usar poderes humanos desconhecidos hoje graças ao turbinamento das células cerebrais e DNA
  • Superar a velocidade da luz usando uma bolha de anti-gravidade como vemos os OVNI fazer dentro da atmosfera e na água, como se estivesse no vacuo
  • Explorar presencialmente o Universo
Tem muito mais, mas vamos deixar barato.
As principais palavras-chave da TK são:
  • Gans - gás em estado nano-sólido (de sólido não tem nada)
  • Magrav - Campo Magnético-Gravitacional
Há grupos "Keshe Technology" na internet produzindo freneticamente experiências, materiais, bate-papos e informações que mesmo aparentemente desordenadas e do tipo "experimentação-e-erro", estão começando a produzir um acervo inicial do que eu chamo de A Nova Alquimia. Mas agora é diferente dos antigos alquimistas perseguidos e queimados pela Inquisição truculenta e assassina da Igreja Católica. Não é mais mais um grupo de proscritos disfarçados que para falar qualquer verdade, tinham que usar de subterfúgios, arabescos e disfarces como fez Nostradamus, senão...guilhotina! 
São mulheres e homens de todas as idades, plugados na rede, via celular e computador, montando grupos de interesse on line, estudando e contribuindo para toda a Humanidade... Aguardem.
Figuras espalhadas pelo Brasil em plataformas digitais como Whats App e Telegram, como acontece no mundo inteiro, como fazem Douglas Ormeneze, Nildo Navegantes, Dra. CláudiaUntar, Lair Alves Nogueira e dezenas de outras pessoas, ajudam centenas de iniciantes a começar a trilhar os novos caminhos, como acontece com este escriba que vos fala.
É a Nova Alquimia nascendo e tomando forma.
Sucesso pra ela!

domingo, 16 de junho de 2019

Falta de Magnésio, Um Horror - 2


Há dois anos e pouco atrás nós publicamos um artigo excepcional que cita vários médicos PHDs americanos, um brasileiro, um francês e um professor gaúcho, falando de um assunto que cada vez ganha mais espaço entre as pessoas doentes, as que vão ficar ou aquelas que não querem ficar doentes. É uma forma simples e barata de preservar nos dias que correm, um bem que não tem preço: Nossa Saúde.
Essa forma chama-se Cloreto de Magnésio, um sal inofensivo, baratíssimo, e que até poucos anos era muito pouco falado, até que foi descoberto por esses benditos médicos.
Leia a publicação abaixo. 
Quem não ficar convencido faremos como a Sears:
"Satisfação Garantida Ou Seu Dinheiro De Volta" (rsrs)
Clique abaixo e...
Boa leitura

https://serluminoso.blogspot.com/2017/03/o-magnesio-uma.html

domingo, 2 de junho de 2019

Ulysses e o canto das sereias - 2

A lenda de Ulysses e as sereias
Há quase nove anos atrás, em setembro de 2010, publicamos esta postagem abaixo, a primeira do blog. Foi um sucesso! 
Por que? 
Porque ela fala da vida de nós seres humanos.
A partir de sugestões dos leitores percebemos porém que eles não tem tempo, paciência ou disposição para procurar e ler assuntos "antigos" e, dessa forma os novos leitores perdem alguns temas a nosso ver fascinantes, que ficam relegados ao esquecimento.

Para dar um jeito nisso, vamos reeditar algumas dessas postagens, com o mesmo nome inicial, seguidas do algarismo 2 como pode ser visto no título acima.

É só clicar no link abaixo.
Boa leitura!

https://serluminoso.blogspot.com/2010/09/de-herbert-james-drapper-1909-ulisses-e.html

domingo, 19 de maio de 2019

Sun Gazing - Como praticar

Muitas pessoas tem me solicitado uma visão prática e resumida sobre o que é Sun Gazing (olhar para o sol), então este texto foi elaborado com informações de duas fontes principais: uma conferência feita em Barcelona há muitos anos por HRM (Hira Ratan Manek) o compilador e idealizador do Sun Gazing no século passado, e a experiência prática  nesses quase 10 anos, desde o início do protocolo de regras seguido até hoje. Estes tópicos abaixo são o que eu chamei de "o resumo do resumo". Vamos lá:
  • Os olhos são a porta de entrada da Energia Solar para o nosso cérebro. A pele e a boca são  as outras duas portas. 
  • Para uma prática completa devemos receber a luz do sol de 3 formas: 

  1. olhando-o diretamente (nas horas permitidas, conforme explicado abaixo),
  2. tomando banho de sol no corpo (idem), e 
  3. bebendo água solarizada todos os dias. 

  • Água solarizada é uma água pura, de preferência mineral, que ficou exposta há pelos menos 8 horas totais ao sol num recipiente de vidro branco transparente. Se for pura, ela vai criar algas minúsculas, mas você pode continuar bebendo. Ou então, se não gostar, renove-a.
  • Olhando-o: Só no intervalo durante uma hora depois do nascer do sol, ou durante a última hora antes do pôr do sol.
  • Banho de sol: As melhores horas para tomar banho de sol (não confundir com olhar para o sol) sem nenhum perigo, são as duas horas depois do nascer do sol e as duas horas antes do por do sol.
  • Você encontrará diariamente as horas exatas do sol nascente e do poente em seu jornal local (ou site do tempo/clima). Eu uso o site Climatempo.
  • O protocolo inicial de olhar para o sol é um conjunto de práticas que precisa ser executado apenas uma vez durante sua vida inteira. Depois disso é só a manutenção diária de 15 minutos até quando quiser.
  • Olhe para o sol nascente ou para o sol poente uma vez por dia (na hora segura).
  • Protocolo: primeiro dia: olhe por um máximo de 10 segundos. No segundo dia por 20 segundos. Acrescente dez segundos em cada um dos dias sub-seqüentes. Faça 270 vezes, ou seja nove meses, se conseguir fazer todos os dias – o que é muito raro devido aos dias sem sol.
  • Permaneça de pé ou sentado confortavelmente na terra limpa ou areia, se possível. Pode piscar ou tremelicar com os olhos. Não há necessidade de imobilidade ou estabilidade nos olhos.
  • Acredite que, com toda a certeza, os raios solares e a luz que estará recebendo em seus olhos trarão imensos benefícios para você e não lhe farão mal algum. Esta crença firme trará resultados melhores, mais cedo e mais rapidamente.
  • Pode continuar se deliciando com suas refeições habituais. A fome em muitos casos vai diminuindo lentamente, e, ao final, há casos em que não terão mais nenhuma fome. Mas continue comendo se quiser.
  • Você pode considerar olhar o sol do mesmo lugar todos os dias e à mesma hora (aproximada, é claro). Seguir o ritmo biológico traz algumas vantagens.
  • Se você costuma rezar (ou meditar), pode fazê-lo durante o tempo em que olha para o sol. Mas nenhuma oração é sugerida e rezar não é requerido pelo método.
  • Como precaução tenha seus olhos examinados por um médico antes e depois do protocolo. De um ponto de vista científico é melhor errar em nome da precaução. Você também deveria fazer check-ups periódicos da vista pois há casos, como foi o meu, de doenças pre-existentes que podem exigir uma ação prévia antes do início do protocolo.
  • Quando completar três meses, ou melhor, 90 vezes feitas ( 1ª fase) você estará olhando para o sol por 15 minutos por dia; 2ª fase: 6 meses, ou 180 vezes > 30 min./dia; 3ª fase: 9 meses, ou 270 vezes > 45 min./dia.
  • Então diminua 1 minuto (60 segundos) por dia durante 30 dias até chegar em 15 minutos
  • Após isso você pode continuar com uma manutenção destes 15 minutos por dia até sempre. Você morrerá velhinho, velhinho (rsrs)
  • Você não terá nenhuma tensão mental ou preocupação de qualquer espécie. Além do que aumentará enormemente sua auto-confiança para enfrentar os problemas da vida desenvolvendo uma disposição mental positiva em vez de negativa.
  • Acima de tudo você provavelmente se se livrará de todo o medo, já que suas psicoses desaparecerão juntamente com qualquer doença mental. Esta é a primeira fase do método, a qual dura aproximadamente três meses fazendo todos os dias, ou um pouco mais se o sol não aparecer todos os dias.
  • Mas, após três meses olhando o sol, você desenvolverá um incrível senso de confiança em si mesmo e saberá as respostas intuitivamente e espiritualmente. Sentirá equilíbrio em sua mente, de tal maneira que lhe será fácil julgar quais são as melhores respostas para seus problemas, as respostas corretas.
  • Desenvolverá as forças que existem inerentemente em você. A raiva, ambição, ciúmes e todas as demais más qualidades lhe abandonarão. Tornar-se-á uma criatura amável. Todos ao seu redor gostarão mais de você. Não fará nada errado. Se você for positivo e sem medo, não fará nenhum mal a ninguém. Tornar-se-á uma pessoa cheia de compaixão pelos seus semelhantes.
  • Em 3 meses e meio tudo mudará. Além disso, a depressão mental desaparecerá. Psiquiatras estão chegando à conclusão que a depressão é causada pela falta de luz do sol. Com a prática de olhar para o sol você não terá mais depressões para o resto de sua vida. Você alcançará equilíbrio mental perfeito. O medo da morte desaparecerá. Seu estado mental chegará a um ponto onde você dirá "bem vinda" à morte. Você estará preparado para deixar que aconteça o que tiver que acontecer. Haverá poucas preocupações. Todos nós temos algum tipo de desordem mental, a qual será eliminada com o uso apropriado da luz do sol.
  • O que acontecerá, em seguida, é que as doenças físicas começarão a ser curadas. 70 a 80% da energia sintetizada da comida que ingerimos é usada pelo cérebro para alimentar tensões e preocupações. Com a ausência de tensão mental, o cérebro não necessita da mesma energia que precisava anteriormente. Quando você continua praticando o método de olhar para o sol e suas tensões mentais diminuem, a necessidade de comer também diminuirá.
  • Quando chegar a 30 minutos de duração olhando continuamente para o sol, você será lentamente liberado de doenças físicas, desde que, nesse estágio, todas as cores do sol terão chegado ao cérebro através dos olhos. O cérebro regula a distribuição das cores do “prana” apropriadamente para os respectivos órgãos. Todos os órgãos internos obtêm amplo suplemento da cor do prana requerida. Os órgãos vitais são dependentes de certas cores do prana. Os rins dependem do vermelho, o coração do amarelo, o fígado do verde, etc. as cores chegam aos órgãos e cuidam das deficiências existentes. Assim é que funciona a terapia das cores - Reiki e Cura por prana. Com a prática de Sun Gazing você recebe as 7 cores do arco-iris de uma só vez.
  • O método de olhar para o sol é o processo de se livrar de doenças físicas em um período de tempo de seis meses.
  • Depois de 3 a 4 meses você pode se curar de suas doenças físicas ajudando com auto-sugestão, que é fazer imagens e visualizar sua cura enquanto está olhando para o sol.
  • A Fotossíntese Humana, a qual não entendemos completamente, de fato não necessita clorofila. Somente o reino vegetal precisa da clorofila. O corpo humano é capaz de efetuar a síntese de modo diferente.
  • Quando completar sete meses e meio ou aproximadamente 37 minutos e meio por dia de olhar para o sol, começará a sentir a diminuição de fome. Em alguns casos, não. A necessidade de ingestão de alimentos diminui. Ninguém necessita comer mais do que seu respectivo nível de fome.
  • Ao adotar o método de olhar para o sol, em seis meses começará a se alimentar da forma original de nutrição, que é o sol. Portanto, no ponto em que você começa a se nutrir da forma original de alimentação (a energia do sol) a fome começa a diminuir até desaparecer completamente.
  • Aos oito meses de prática, você deverá notar o decréscimo da fome.
  • Mesmo para pessoas que praticam o método sem acreditar muito nos resultados previstos, a fome desaparecerá em mais ou menos nove meses. Depois disso, a fome pode desaparecer para sempre, ou não. Você decide o que quer fazer, então
  • Todos os mecanismos associados com a fome, como aromas, gula, e angústia por comida, desaparecerão totalmente. Mais importante ainda, o nível energético atinge patamares altos.
  • Tendo completado o método você sentirá que seu cérebro está perfeitamente ativado pela energia solar.
  • Depois de completar os nove meses ou quando atingir os 45 minutos diários, você poderá parar com a prática de olhar para o sol ou continuar com 15 minutos por dia para sempre. Eu tenho feito assim.
  • O corpo começará a se descarregar se você parar de olhar para o sol.
  • Para mantê-lo carregado, você deverá caminhar descalço, em solo puro (areia ou terra) por 45 minutos diários por um total de 6 dias por semana. Caminhe tranquila e confortavelmente. Não há nenhuma necessidade de correr, ou andar rapidamente. Qualquer hora do dia é conveniente, no entanto é preferível fazê-lo quando o solo está mais quente e seu corpo é banhado pela luz do sol.
  • Caminhe 45 minutos por dia durante um ano e continuará a não necessitar de comida. Após um ano de recarga, se estiver satisfeito com seu progresso, pare de fazer essa caminhada diária. Bastará, então, para prosseguir recarregado, uma exposição ao sol, de alguns minutos, a cada 3 ou 4 dias (duas vezes por semana). Porém, se deseja reforçar seu sistema imune, ou se deseja aumentar a força de sua memória e sua inteligência, continue fazendo sua caminhada de 45 minutos diários. Conforme aumentar o calor do sol nos seus pés o cérebro se ativará mais e mais, fato do qual resulta maior atividade da glândula pineal.
  • A pineal tem certas funções psíquicas e navegacionais. "Navegacionais" significa que a pessoa pode (psiquicamente) voar como os pássaros. Você poderá desenvolver habilidades psíquicas de telepatia, televisão e ter seu corpo em diferentes lugares simultaneamente. A ciência tem validado essas funções e experimentos médicos têm sido realizados para confirmar tais funções.
  • As diversas partes do corpo e seus órgãos são purificados quando você para de comer devido à desintoxicação. Os diversos órgãos internos desempenham diferentes funções mecânicas para a finalidade de viagens pelo espaço e vôos. Há outra utilidade (além de digestão de alimentos) para os órgãos internos.
  • Todas as glândulas têm muitas outras funções e podem operar a um nível ótimo através da energia solar.
  • Se tiver a grande sorte de conseguir ativar seu cérebro de maneira ótima, certamente atingirá a iluminação espiritual. Você poderá ler o passado, o presente e o futuro.
  • Este método de olhar para o sol pode, com toda a segurança, controlar a obesidade. Quase todos os problemas serão resolvidos.
  • Yogananda, em seu livro “Autobiografia de iogues”, entrevistou muitos santos e místicos para descobrir como eles conseguiam viver sem comida... e a resposta típica era que a energia do sol entrava por uma “porta secreta” e atingia a medula oblongata no cérebro (que controla o que não controlamos, respiração, pressão, batimentos cardíacos). Eles não divulgaram seus segredos. Esses segredos foram perdidos no tempo
  • Uma equipe internacional de 21 médicos supervisionou HRM em Ahmedabad por 411 dias, durante os quais ele sobreviveu somente com água. Havia voluntários que estavam supervisionando o processo de HRM ininterruptamente, 24 horas por dia. Embora a energia solar era ampla e suficiente para as necessidades de HRM, ele tomou eventualmente café, chá ou leitelho para satisfazer família e doutores.
  • HRM foi convidado para visitar a Thomas Jefferson University e a State University of Penn em Filadelfia. Eles queriam observar e examinar suas retina, glândula pineal e cérebro. Setecentas fotos foram tiradas. Os primeiros resultados mostraram que as células cinzentas no cérebro de HRM estão se regenerando. Os neurônios estavam ativos em vez de morrendo. Em vez de encolher, como normalmente acontece com as pessoas aos cinqüenta e poucos anos, ficando com tamanho de 6x6 mm, a pineal de HRM mediu 8x11 mm.
  • Olhar para o sol é a solução para artrite, enxaqueca e trombose.
  • Você pode dividir a prática em 3 fases. Zero a 3 meses, 3 a 6 meses e 6 a 9 meses. Sugiro que você ande diariamente por 45 minutos para o resto de sua vida
  • As funções cerebrais são muito complicadas e ninguém consegue explicar porque o homem pode sobreviver sem alimentos. Tampouco há explicação para as maravilhas provenientes de olhar para o sol, embora os cientistas concordem que a fome pode ser definitivamente eliminada.
  • HRM recomenda estes livros para os curiosos: “Luz, medicina do futuro” de Jacob Lieberman; “O Sol Curador: Luz do Sol e Saúde no século 21” de Richard Hobday.
  • Eu recomendo os livros de Jasmuheen, escritora australiana que percorre o mundo divulgando a técnica do " jejum de 21 dias".
  • Ambas as capas desses livros sugerem às pessoas que se livrem dos óculos de sol. Quanto mais cedo, tanto melhor.
  • Quando você enche sua pele de loções e cremes - tais produtos se degeneram e os compostos químicos penetram em seu corpo. O nosso mau uso da luz do sol é o responsável pelo câncer de pele, não o sol. Não tome banhos de sol indiscriminadamente durante o dia.
  • Há uma prática entre os nativos das Américas para obter energia em base temporária. Eles tomam banho de sol por duas horas, expondo o máximo de seus corpos ao sol e assim adquirem energia. E assim, naquele dia, não necessitam comer.

  • Hira Ratan Manek nasceu em 12 de Setembro de 1937 em Bodhavad, Índia, cresceu em Calicut, Kerala, Índia, onde conseguiu se diplomar em Engenharia Mecânica pela Universidade de Kerala. Após se formar, passou a trabalhar no negócio de sua família, o qual constava de embarque de mercadorias e venda e compra de temperos e molhos. Nesse negócio permaneceu até 1992, quando se aposentou.
  • Após se aposentar, iniciou estudos sobre olhar para o sol, assunto no qual estava interessado desde sua infância. Era um método velho e esquecido que havia sido praticado na antiguidade em diversas partes do mundo. Na Índia era e é chamado de Surya Yoga.
  • Depois de trabalhar por 3 anos nesse método, conseguiu descobrir os segredos de olhar para o sol. Durante seu estudo, foi inspirado principalmente pelos ensinamentos de Mahavir de Jains, o qual praticou o método há dois mil e seiscentos anos. Outras inspirações vieram dos antigos Egípcios, Gregos e Americanos Nativos.
  • Desde 18 de Junho de 1995, HRM tem vivido apenas da energia do sol e de água. Ocasionalmente, por hospitalidade e razões sociais, bebe chá, café e leitelho. Desde essa época se sujeitou a três jejuns restritos, durante os quais se nutriu exclusivamente de energia solar e água, sob o controle e observação de equipes de médicos. O primeiro durou 211 dias, em 1995/96. O segundo foi de 411 dias em Ahmedabad em 2000/2001 e o terceiro foi de 130 dias nos Estados Unidos em 2002.
  • HRM deu 136 conferências nos Estados Unidos e tem sido convidado por agências de governos de diversos países para ajudá-los na compreensão de seu método de olhar para o sol. Aproximadamente 400 jornais no mundo inteiro têm publicado artigos a respeito de HRM e muitos canais de televisão têm transmitido estórias a respeito dele e de seu processo. Sua mais recente entrevista foi irradiada pela BBC World Services. Foi escrutinado pela Nasa por cerca de uma ano, dado o interesse da agência em resolver a complicada operação de alimentação e resíduos orgânicos nas viagens espaciais. A experiência foi um sucesso.
  • Hira, ou HRM , entre outros, provou e continua provando que uma pessoa pode ser nutrida apenas pela energia solar, sem comer nada, por longos períodos de tempo. O fato é conhecido como o “fenômeno HRM”. O método é usado não só para todos os tipos de doenças psicossomáticas e mentais, como também para melhorar a memória e a força mental usando a luz do sol. A pessoa se livra de qualquer tipo de problemas psicológicos e desenvolve auto-confiança para enfrentar qualquer problema em sua vida e vencer qualquer tipo de medo, inclusive o medo da morte, em três meses depois de iniciar a prática do método. Como resultado, a pessoa ficará completamente liberada de distúrbios mentais e medo, alcançando, assim, um equilíbrio mental perfeito. Se o praticante continuar aplicando o método por mais três meses, totalizando assim seis meses de prática, se livrará de doenças físicas. Se estender a prática por mais três meses, totalizando nove meses, a pessoa se livrará da fome, a qual em muitos casos desaparecerá por si mesma.
  • O método aqui apresentado é direto, honesto e eficiente, baseado na energia solar, a qual não só habilita a pessoa a harmonizar e recarregar o corpo com Energia Vital, como também facilmente invoca as forças ilimitadas da mente. O método permite que a pessoa se livre com facilidade da trilogia de aflições que molesta toda a humanidade, a saber: doenças mentais, doenças físicas e ignorância espiritual.

sábado, 4 de maio de 2019

Parar o Mundo

O texto abaixo não é ficção. Ocorreu de fato na UCLA - Universidade da California em Los Angeles e foi relatado por Carlos Castaneda no seu último livro "O Lado Ativo do Infinito" na fase final de seu contato com o "feiticeiro e nagual" dom Juan. É uma porrada na testa. Revela um nó da condição humana, apresentado que é sem anestesia, ao contrário do que é comum nestes tempos de "politicamente correto".
Não é preciso acreditar, mas se você já desconfiava é um bom começo. Já falamos disso em pelo menos duas postagens anteriores, Os Voadores e O Centro para Decisões - Visão Tolteca. Mas nunca é demais, já que a nossa lição de casa nesta vida é resolver este "imbroglio". Antes de morrer, não se esqueçam hein?!.
Outra fonte que mostrou isso de forma contundente em sua obra foi Gurdjieff. Há tradições orientais como o Budismo que tocam no tema mas não de forma tão aguda.
Mas vamos lá ao texto de Castaneda:

"Fui um dia a pé do Haines Hall, onde ficava o departamento de antropologia, até a lanchonete para almoçar.
De repente fui acometido por um tremor estranho. Pensei que estava desmaiando, e me sentei em uns degraus de tijolo. Vi pontos amarelos em frente aos meus olhos. Tive a sensação de que eu estava girando. Estava certo de que iria vomitar. Minha visão ficou embaçada, e finalmente não conseguia enxergar nada. Meu desconforto físico era tamanho e tão intenso que não tinha espaço nem para um único pensamento. Senti só as sensações físicas de medo e ansiedade misturadas com euforia, e uma antecipação estranha de que estava no limiar de um evento gigantesco. Eram sensações sem a contrapartida do pensamento. A um dado momento, não mais sabia se estava sentado ou em pé. Estava cercado pela escuridão mais impenetrável que se pode imaginar, e depois vi a energia enquanto ela fluía no universo.
Vi uma sucessão de esferas luminosas vindo em minha direção ou se afastando de mim. Vi uma por vez, como Dom Juan sempre disse que são vistas. Sabia que eram indivíduos diferentes porque eram de tamanhos diferentes. Examinei os detalhes de suas estruturas. Sua luminosidade e sua forma redonda eram feitas de fibras que pareciam estar presas umas às outras. Eram fibras finas ou grossas. Cada uma daquelas figuras luminosas tinha uma cobertura grossa e áspera. Pareciam como animais estranhos, luminosos, peludos, ou insetos redondos gigantescos cobertos por pelos luminosos.
A coisa mais chocante para mim foi perceber que eu vira aqueles insetos peludos toda a minha vida. Cada ocasião que Dom Juan me fizera deliberadamente vê-los parecia naquele momento ser como um desvio que eu tomava com ele. Lembrei de cada situação que ele me ajudara a "ver pessoas como esferas luminosas", e todas aquelas situações estavam separadas da capacidade de "ver", que agora eu estava tendo acesso. Soube então, sem sombra de dúvida, por mim mesmo e sem a ajuda de ninguém, que toda a minha vida eu percebera "a energia como ela flui no universo".
Essa realização foi surpreendente para mim. Senti-me infinitamente vulnerável, frágil. Precisava buscar um abrigo, me esconder em algum lugar. Era exatamente como o sonho que a maioria de nós parece ter em algum momento, em que nos encontramos nus e não sabemos o que fazer. Senti-me mais do que nu; senti-me desprotegido, fraco e com medo de voltar ao meu estado normal. De uma maneira vaga, senti que estava deitado. Concentrei-me para voltar à normalidade. Concebi a ideia de que iria me encontrar deitado na calçada, contorcendo-me convulsivamente, cercado por todo um grupo de espectadores.
A sensação que eu estava deitado se tornou mais e mais acentuada. Senti que eu podia mover os olhos. Podia ver luz através de minhas pálpebras cerradas, mas estava com medo de abri-las. O mais estranho foi que eu não ouvia nenhuma das pessoas que eu imaginava à minha volta. Não ouvia nenhum som. Finalmente me aventurei em abrir os olhos. Estava na minha cama no meu apartamento-escritório na esquina dos bulevares Wilshire e Westwood (Los Angeles)!
Fiquei muito histérico ao me ver na minha cama. Mas por algum motivo fora de meu alcance, quase que imediatamente me tranquilizei. Minha histeria foi substituída por uma indiferença corporal, ou por um estado de satisfação corporal, algo como o que se sente depois de uma boa refeição. Entretanto. não conseguia aquietar minha mente. Para mim, tinha sido a coisa mais chocante que se podia imaginar, entender que "durante toda a minha vida eu havia percebido a energia diretamente". Como, no mundo, isso pôde ser possível sem que eu soubesse? O que me impedia de ter acesso a essa faceta de meu ser? Dom Juan disse que todo ser humano tem o potencial de ver energia diretamente. O que ele não disse era que todo ser humano já vê energia diretamente, mas não sabe...
Coloquei a pergunta para um amigo psiquiatra. Ele não conseguiu esclarecer o meu dilema. Pensou que minha reação fosse o resultado de cansaço ou super-estímulo. Receitou-me Valium e me disse para descansar.
Não tive coragem de dizer para ninguém que acordei em minha cama sem ser capaz de explicar como tinha chegado lá. Portanto, minha pressa em ver Dom Juan era mais do que justificada. Voei para a cidade do México logo que pude, aluguei um carro e fui até onde ele morava.
- Você já fez tudo isso antes! - Dom Juan disse rindo, quando eu lhe contei a minha experiência inusitada. - Só duas coisas são novas. Uma é que você agora percebeu energia por si só. O que você fez foi 'parar o mundo', e então você percebeu que sempre viu a energia fluindo no universo, como todo ser humano percebe mas sem se dar conta disso deliberadamente! A outra coisa nova é que você viajou sozinho, a partir do seu silêncio interior.
- Você sabe, sem eu precisar lhe dizer, que qualquer coisa é possível se uma pessoa parte do silêncio interior. Dessa vez o seu medo e sua vulnerabilidade tornaram possível para você terminar na sua cama, que não é realmente muito longe do campus da UCLA (Universidade da Califórnia). Se você não tivesse se entregado à sua surpresa, teria percebido que o que você fez não é nada. nada extraordinário para um "guerreiro-viajante". 
Mas a questão que é da maior importância não é saber que você sempre percebeu a energia diretamente, ou sua viagem a partir do silêncio interior, mas, mais precisamente, uma questão dupla. 
Primeiro, você experimentou algo que os feiticeiros do México antigo chamavam de visão clara, ou perder a forma humana: a ocasião em que a mesquinhez humana desaparece, como se tivesse sido um pedaço de névoa surgindo sobre nós, uma névoa que lentamente aclara e se dissipa. Mas sob nenhuma circunstância você deve acreditar que esse é um fato consumado. O mundo dos feiticeiros não é um mundo imutável, como o mundo da vida cotidiana, onde eles lhe dizem que uma vez que você atinja uma meta, permanecerá vencedor para sempre. No mundo dos feiticeiros, chegar a certas metas significa que você simplesmente adquiriu as ferramentas mais eficientes para continuar a sua luta, que, a propósito, nunca cessará.
A segunda parte desse assunto duplo é que você experimentou a questão mais enlouquecedora para o coração dos seres humanos. Você mesmo expressou-a quando se perguntou: Como, no mundo, isso pôde ser possível sem que eu soubesse que durante toda a minha vida eu havia percebido a energia diretamente? 
O que me impedia normalmente de ter acesso a essa faceta de meu ser?"

E vocês que estão lendo, durmam com um barulho desses... Nós todos funcionamos assim. Há poucos lugares e épocas onde se fala ou se falou seriamente sobre isso. Este blog é um deles.
Mas tem muito mais mistério encadeado neste, e que o ser humano, adormecido que é, não se dá conta. Só tem suspeitas...
É um plano nos manter adormecidos? De quem? Porque? Como funciona? Temos saída? Qual é ela? Alguém já conseguiu? Por que o Google não fala nada sobre isso? rsrs.
Só rindo, pra não chorar...



domingo, 28 de abril de 2019

Sun Gazing, A Redescoberta


Estamos de volta. Ficamos um ano e pouco sem publicar nada no blog Ser Luminoso. Foram circunstâncias... Não prevenimos nem avisamos. Apenas paramos de postar. Desculpem-nos. Nunca há só uma razão para algo assim, mas há sempre como dizia Rilke, "uma constelação de eventos". Para felicidade geral da nação não vamos falar do assunto...
Uma surpresa agradável porém pintou nesse vazio de 14 meses: foi a quantidade de visualizações no blog, de um tema que apesar de milenar era relativamente novo no radar mundial e que já desde o início do blog em setembro de 2010 vinha regularmente crescendo no interesse dos nossos leitores. Foi a postagem Surya Yoga, Sun Gazing, o Olhar para o SolOs números dispararam e ultrapassaram todos demais assuntos antigos desde o início, e conquistaram o primeiro lugar entre todos com quase 18 mil leituras. 
Um amigo, parafraseando o Snoopy, disse: "Isso quer dizer alguma coisa, mas eu não faço a menor ideia do que seja".
Mas nós temos a nossa ideia de o que é. É que o assunto está pairando no ar, e as pessoas estão tendo acesso e interesse conforme o seu padrão de sintonias. 
As pessoas estão redescobrindo verdades e técnicas metafísicas milenares praticadas na Antiguidade e o interesse pessoal vem se multiplicando de forma exponencial, também turbinado pelas facilidades de acessos, equipamentos, das redes, dos interesses grupais e principalmente pelos receios gerados pelas previsões e revelações às vezes apocalípticas sobre evolução humana, mudanças drásticas e o escambau. Elas percebem que deliberadamente ou não, nos esconderam coisas sobre quase tudo nessa vida como se fôssemos um bando de parvos. Essas entidades incluem família, religião, a "opinião pública" a imprensa, pais e parentes, escolas, governo, grupos sociais diversos, enfim um complô às vezes até bem intencionado, dos quais o inferno está cheio... 
Atualmente vivemos um momento ímpar de inflexão na busca humana por respostas. Fomos enfiados à força numa caixa quadrada e, é claro, ficamos quadrados, ora pois, como diriam meus ancestrais portugueses...
Agora o pêndulo vai então para a outra ponta e a busca das pessoas vira um frenesi meio desvairado atrás da verdade. Da mesma forma esse balanço pendular é ruim porque no outro extremo também falta sobriedade, peça fundamental do aprendizado nesta vida. Temos que contrabalançar...

Comecei a tomar contato com Sun Gazing no final de 2008. Depois de ter lido muito sobre o assunto, falei com o guru indiano HRM (Hira Ratan Manek) por email na Índia para procurar entender as dúvidas que tinha, e também tentei trazê-lo para uma palestra em São Paulo. Apesar de não ser religioso, mas um engenheiro indiano aposentado e ex-empresário, ele é o responsável pelo renascimento deste ramo da técnica hindu chamada lá de Surya Yoga. 

Não consegui trazê-lo para o Brasil por problemas de sua agenda apesar de ele ter sido extremamente afável e bem intencionado.
Nesse ínterim tomei contato também com o trabalho sério e incansável de Jasmuheen, escritora esotérica australiana com um vigor e conhecimento de dar inveja. Ela já vinha há anos se preparando para "viver de prana" como há milênios fizeram e fazem muitas pessoas no mundo inclusive atualmente no Brasil . Sua obra literária sobre as experiências e técnicas a respeito do tema são um achado inestimável.

Nos tempos modernos foi inicialmente na Índia no século passado, terra do conhecido mestre yogi indiano e capricorniano Yogananda, que surgiu o assunto "viver de luz - ou prana". O relato em seu livro Autobiografia de um Yogi Contemporâneo fala sobre Giri Bala, a mulher que não se alimentava, ou melhor, só se alimentava de prana e luz do sol. Vale a pena ler.
As pessoas que fazem essa prática no mundo não são poucas mas, curiosamente, a imprensa não divulga porque "não acredita nem vendo, nem com provas". Foi o que aconteceu com HRM após ter ficado voluntariamente 130 dias em Junho de 2003 nas dependências da NASA monitorado 24 horas por dia, interessada que era a Agência na possibilidade de eliminar a complicação que é a logística trabalhosa da alimentação/excreção nas viagens espaciais. A NASA comprovou então a veracidade do fenômeno.
É compreensível que nesse panorama de fake news incontrolável  nas redes digitais e sociais as pessoas  e a imprensa mantenham uma desconfiança grande em relação a tudo, mas temos que aprender a separar verdades de mentiras.

Em 5/6/2009, portanto há pouco menos de 10 anos comecei eu mesmo o "protocolo inicial do Sun Gazing, ou Olhar para o Sol" extraído das práticas ensinadas por HRM e o pratiquei por nove meses. Errei umas poucas coisas. Depois de completar, continuei a manutenção até hoje e provavelmente devo continuar até morrer.

Esse protocolo traz uma verdade à tona: não é, e nunca foi, cientifica e praticamente provado que olhar para o sol "queima" a retina ou prejudica os olhos, se for seguido o sistema de horários e precauções ensinado por HRM. Eu comprovei isso por mim mesmo nesses 10 anos sob a orientação longínqua de HRM, correndo todos os riscos inclusive os familiares. Então não adianta os oftalmologistas contestarem porque eu experimentei, e eles não experimentaram em si mesmos. Apenas estudaram isso nos livros, ou atendendo pacientes lesados porque olharam para o sol nas horas proibidas. Talvez eles saibam a verdade como nós, mas por precaução proíbam tudo, porque sabem como funciona a cabeçinha das pessoas...
Outro dia vi na internet uma postagem de um rapaz orgulhoso contando que olhava o sol praticamente a pino. Tentei contato com ele para explicar o perigo, mas não consegui.
Felizmente há raros oftalmologistas que já entenderam o assunto e mesmo alguns praticam o Sun Gazing. A minha oftalmologista, uma profissional respeitada até no exterior, é uma desses pessoas.
Na postagem Sun Gazing, a Medicina Gratuita do Futuro neste blog, HRM esclarece didaticamente o essencial de sua prática.
Esse aumento no interesse das pessoas sobre o tema no mundo inteiro motivou o nosso antigo desejo de fazer no Brasil um blog específico sobre o Sun Gazing. Além de fazer coro ao interesse mundial e brasileiro, a proposta pretende não só elucidar dúvidas técnicas e metafísicas individuais como também:
  • difundir e multiplicar relatos autorizados de experiências significativas
  • incentivar pessoas indecisas a conhecer e praticar
  • resolver dúvidas filosóficas e práticas
  • localizar e mapear praticantes em países, regiões cidades fazendo um censo dinâmico do fenômeno
  • promover intercâmbio de pessoas e experiências
  • ajudar a difundir grupos locais dentro da comunidade onde estão localizados
  • funcionar como um  chat, ou centro de troca de informações, recebendo, elaborando e difundindo dados e informações de praticantes
Aguardem


domingo, 25 de fevereiro de 2018

Meditação No Agora - Passo A Passo Sem Mistério


Não é uma meditação onde você precisa ficar imóvel, porque às vezes no momento que alguém fala meditação as pessoas ficam imóveis (rsrs). Você pode não sentar assim imóvel o tempo todo, mas é sempre do Presente que se trata.
Então, com a “meditação do momento presente” há algo um pouco diferente. É uma coisa incrível o presente. Geralmente menosprezada...
A coisa mais incrível - eu chamo de coisa, mas é claro que não é uma coisa - para a maior parte das pessoas no seu estado normal de consciência, e “normal” aqui significa talvez um pouco ou até mesmo muito insano, no estado normal de consciência o presente é geralmente menosprezado, habitualmente.
Inconscientemente, as pessoas foram condicionadas a menosprezar a coisa mais importante que já existiu, já que a sua vida inteira de fato consiste do Presente. E nunca houve nenhuma outra coisa. Tudo acontece no presente. Quando você lembra é no presente, e quando você pensa no futuro, que é claro, nunca chega como futuro, só pode chegar como o presente. Mas as pessoas vivem como se o presente fosse indesejado ou um obstáculo ou o desprezam. E algumas pessoas habitualmente vivem constantemente desgostando o “ser do momento presente”. É esse é o estado normal de consciência das pessoas, às vezes escondido por um sorriso...
Quando você se torna ciente do presente, e as vezes as pessoas entendem quando eu falo disso, é claro que todos vocês já sabem disso, mas tem pessoas que ainda não sabem, pois se conectam através das mídias que ainda não sabem.. E quando você percebe que isso é tudo que existe, sua vida inteira consiste do Agora e só pode se desenrolar no Agora... Que é agora (rsrs). Qualquer emoção que você sinta, qualquer coisa que pensa, qualquer experiência, é tudo inseparável do Agora.
Mas para algumas pessoas o Agora é abstrato, não é interessante o suficiente. Então, vamos ver o que isso significa, e vamos fazer um acordo nessa meditação e vamos chamar a meditação desta tarde “a jornada no Agora”.
Geralmente quando você fala com as pessoas sobre o Agora ele é normalmente associado com a primeira coisa que aparece, talvez seja o ambiente à sua volta e isso já é um grande passo no Agora. É o primeiro passo importante no Agora para ficar ciente de tudo o que esteja ao seu redor, independente de onde estiver e o que estiver acontecendo nesse espaço.
E você pode notar que quando você fica ciente das percepções dos seus sentidos, porque é o que faz com que você perceba o que for que acontece ao seu redor que envolve visão e audição e alguns outros sentidos ampliados, a gente entra no Agora. Nós nos tornamos mais cientes do nosso espaço, primeiro passo pra dentro do Agora.
E quando você faz isso e vamos fazer agora, e não vamos fazer como um pensamento. Não precisamos praticar o Agora, você só precisa ficar mais ciente do espaço ao seu redor. E não é uma ação. É ficar ciente do que tem nessa sala: as pessoas na sala, o homem falando na cadeira, as luzes, o arranjo bonito, esse é o espaço do Agora.
E então o que você faz é admitir “O que é”. E junto da admissão você vai um pouco mais à fundo, e você aprecia o que é, o que antes você provavelmente nem notou, e isso já uma coisa maravilhosa.
Existem algumas pessoas que ainda não estão prontas pra ir mais fundo que isso, e não tem problema. É o suficiente dar somente 2 passos até o Agora, vamos dizer 3. As pessoas gostam da ideia de passos.
Vamos chamar de primeiro passo você se tornar mais ciente do espaço ao seu redor. Passo 2, você compreende. E com a compreensão vem o senso da bondade, do jeito que as coisas manifestam a vida ao seu redor. Tem uma vida em tudo, até no meio da cidade. Você pode dizer, ah, eu prefiro a floresta ou a praia, ou as montanhas, mas até mesmo no meio da cidade tudo que acontece, todo o movimento no meio da cidade são manifestações da vida: como seres humanos andando por ai, como carros, e casas ou prédios. E tem também algo ali que é ok, uma compreensão da vida.
E então vem uma apreciação...
Você pode ver algo que antes não apreciava. O céu por exemplo. Quantas vezes você esta ciente do céu? E ele é lindo, até mesmo num dia nublado, as luzes sendo filtradas pelas nuvens. E você pode notar que quando você se torna mais ciente do que eu gosto de chamar de “superfície do Agora” que é a percepção dos seus sentidos, O mundo se revela pra você.
Aí já acontece uma mudança no consciente, porque você não esta “pensando” tanto.
Você não pode estar realmente ciente dos seus sentidos, apreciar o céu ou uma arvore ou uma flor, até as cenas na rua, e... estar “pensando” muito. Você tem que realmente estar lá como a presença. Então você simplesmente admite a totalidade dessa sala. E isso é lindo, e então o próximo passo, te leva mais a fundo. E então você pode se perguntar: o que mais tem no Agora fora as coisas que aparecem na minha percepção sensorial? Isso que é o Agora?
Não. Isso é o que aparece no Agora, mas não é ainda o Agora. Então pra se tornar ciente do presente, se tornar ciente do seu ambiente é importante, e é um grande passo.
E algumas pessoas estão tão fora de contato com o seu redor, que elas nunca estão onde elas estão. Elas estão no fluxo do seus pensamentos apenas com atenção o suficiente para não bater nas coisas, mas essa é toda a atenção que eles dão. Elas conseguem manobrar entre os moveis e pelas ruas e a maior parte da atenção tá no fluxo de pensamentos - grande parte por sinal, inútil, vocês podem notar - e muito desses pensamentos, são negativos também, criticas e reclamações, tendo problemas com isso ou aquilo, pensamento numa pessoa desagradável ontem, ou 10 anos atrás, e pensando “o que pode dar errado amanha”, ou esta noite... e isso constantemente, essa consciente esta sendo absorvida pelo pensamento.
As pessoas estão na teia do fluxo do pensamento. Ele te puxa amplificado pelas coisas digitais. Nós podemos falar sobre isso depois na pegada do pensamento compulsivo. Uma coisa atrás da outra chega na sua mente e você se identifica com tudo que aparece na sua cabeça, amplificado, como eu disse, pelos aparelhos digitais, que chamam a sua atenção com extrema importância... “outro e-mail chegando, oh, uma mensagem de texto, deve ser importante, alguém acabou de postar uma foto no Facebook, dai você abre e... é um prato, alguém esta jantando”, e é claro que você tem que responder. Legal, legal!
E isso absorve toda a sua atenção, constantemente. Já era ruim o suficiente antes dos smartphones, mas agora tá amplificado, mais coisas na sua cabeça, coisas e coisas e você acaba se afogando em coisas... Não fisicamente, algumas pessoas se afogam fisicamente, mas você se afoga em coisas mentais. Um pensamento após o outro. Uma mensagem atrás da outra, um post do Facebook atrás do outro, uma memoria desagradável atrás da outra, uma reclamação atrás da outra, o que outras pessoas fizeram, ou falharam em fazer, deviam ter feito, mas não fizeram, não tem fim pra essas coisas e você acaba perdendo o presente. Ainda, a sua atenção é constantemente absorvida por pensamentos compulsivos e inúteis. Imagine viver assim por 10, 20, 30, 40 anos, o que isso não faz com você...
Ter esse estado de consciência... Que tipo de pessoa esse estado de consciência produz? Ansioso, irritado, qualquer que seja o seu estado constantemente insatisfeito, precisando desesperadamente da próxima coisa que nunca é o suficiente. Então é isso que estamos absorvendo. Só queria mostrar uma pequena demonstração do estado chamado de “normal”.
Então, vamos voltar para o presente, e quando você se torna mais ciente da sua percepção sensorial.
O seu estado de alerta - e quando eu falo alerta, não deixe isso ser só uma coisa conceitual, alerta é algo que só você pode saber, e você só pode saber o que é estar alerta através da experiência - você não consegue entender o que é.
E eu acredito que todo mundo aqui já sabe e pode verificar nas suas próprias experiências a diferença entre ser absorvido, se identificar com a voz na sua cabeça que é o habito do pensamento compulsivo, e o “estado ciente de alerta” que só se parece com isso.
Ah, e por sinal, teve muita conversa sobre “mindfullness” (mente completa) aqui, e eu nunca uso essa palavra, exceto quando eu vou dizer que não uso, e explico o porquê de não usar: não tem nada de errado com a palavra eu só prefiro usar a palavra “Presença”, e a razão é que para mim, “mindfullness” se refere a “mente cheia”, e nós não queremos isso, então. Mas você pode perfeitamente usar essa palavra, é só uma preferência minha...
Na “Presença” você se torna mais ciente de si, precisa haver menos pensamento e mais Presença. Então, o pensamento diminui com aquele alerta ciente. E não deixe serem somente palavras que eu faço agora enquanto eu falo.
Você pode verificar em si mesmo que pode haver uma troca sutil entre estar envolvido no pensamento, para estar aqui com a sua atenção total. Então, tem pouco pensamento agora, porque você não pode estar 100% ciente e ao mesmo tempo pensando.
O próximo passo até o Agora é que a medida que você se torna mais ciente das sua percepção sensorial você pode também sentir, o simples mas lindo fato de que “você esta vivo”.
E como isso vem? Às vezes vem naturalmente à medida que o pensamento fica de lado e o alerta continua, e você sente que existe uma vida prevalecendo. No seu corpo inteiro. Sutil, em algum lugar, mas você pode sentir que em seus braços e suas pernas existe uma vida. E isso pode se tornar parte da sua experiência. Do Agora. Então agora você começa a ficar presente. O que podemos chamar Presente por dentro. E presente por fora. Então você pode sentir sua própria vida. Se você não consegue, se pergunte. Para essas poucas pessoas aqui, provavelmente pouca gente que não consegue sentir o campo de energia do corpo, o que eu chamo de corpo interno. Eu pergunto às vezes. Se você fechar seus olhos e colocar as suas mãos assim e se perguntar: Como você pode saber que são suas mãos, sem movê-las ou vê-las? Como sei que elas ainda estão ali? É uma pergunta engraçada... Como eu posso saber, sem tocar, mover ou ver as minhas mãos, como eu sei que elas ainda estão ali?
E nesse momento, você não consegue ter uma resposta conceitual, você só pode sentir. Você sabe por sentir uma vida dentro de suas mãos. E a sua atenção se moveu do “estar pensando” e desengatou do movimento do pensamento e o Agora está fluindo em suas mãos
E do mesmo jeito, se você consegue sentir as suas mãos você pode sentir seus pés pode sentir o corpo inteiro como um sutil campo de energia. E esse é um lugar ótimo para estar. E você começa a ficar mais centrado no Agora. E você esta presente. Por dentro e por fora
O corpo, eu chamo as vezes de uma âncora que o mantem presente, e isso ajuda, porque a mente egocêntrica, a mente inconsciente é muito esperta. E se você não praticar a presença, especialmente quando você começa, se você não tiver uma âncora para o presente, a mente vai rapidamente vir com um pensamento e esse pensamento pode ser qualquer coisa, mas vai vir dizendo ser de extrema importância, e vai dizer, “me siga, você precisa pensar sobre isso, isso requer a sua atenção imediatamente”... às 3 horas da manha, na cama...
E esse pensamento, é claro pode se proliferar em outros pensamentos, ansiosos e arrependimento. “E se aquilo for sobre a minha vida inteira? Eu tenho que... Eu tenho que dar um jeito na minha vida. Foi tudo, tudo... inútil, o que eu fiz com a minha vida”.
Mas o que é a minha vida? É uma construção mental que você chama de vida, quando na verdade você esta perdendo a vida no presente! Mas então você precisa saber que esse seu pensamento, que é muito sedutor e hipnótico, ele vai vir e pegar a sua atenção novamente se você não souber o que ele está fazendo. Mas se você sabe que é isso que ele esta fazendo, então você pode falar: ah...
Mas não só falar, mas estar ciente que tem um novo pensamento querendo entrar. E no momento que você fica ciente, você não precisa seguir mais o pensamento. Você pode simplesmente permitir que ele passe pela sua mente e então ele se foi novamente. E você pode dizer que “minha escolha é manter a minha atenção no meu corpo” e você nem precisa verbalizar, a escolha vem e você sabe.
E então, você não esta mais sofrendo de uma noite indesejável de sono. Você na verdade esta tendo uma ótima meditação e não pedindo que esse momento deva ser diferente do que ele é. E você sente a sua vida e o seu campo energético. Isso é a sua vida. A vida do presente.
E então talvez agora nós possamos ir um pouco mais fundo...  Percepções sensoriais... Aceitando e apreciando o sentir do campo de energia do corpo. Todas essas coisas emergem do presente, e... Tá faltando alguma coisa? O que é que forma a totalidade do presente é... A percepção, sentimentos. Pode haver pensamentos também.
Vindo e saindo. Você não precisa segui-los, mas eles ainda vêm e vão... Alguns pensamentos, e então há espaço entre os pensamentos. E isso é extremamente importante: descobrir que existe tal coisa em você, como um espaço entre um pensamento e outro. E então não tem uma linha de pensamento interrupta.
De repente, você se torna ciente desse espaço. E isso dá uma sensação extremamente boa e poderosa. E você sente, realmente... Você vem para você mesmo. Não o “você” que tem uma história, não o você que se identifica com seu histórico pessoal, mas algo que transcende esse histórico pessoal, algo que transcende também tudo o que se percebe com os sentidos sensoriais, o que é o estado mais profundo do Agora, e na verdade a essência do Agora...É isso! O que te possibilita estar ciente dos seus sentidos, ter um pensamento, sentir teu corpo. Então, tem algo a mais que não é uma coisa. E nos podemos chamar isso de “a sua Presença”.
Nós podemos chamar isso de um espaço de estar ciente, ou a consciência em si, e a coisa mais incrível na sua meditação é a descoberta de você mesmo. Não como uma pessoa com um histórico limitado, Isso também, ainda existe, essa dimensão, mas existe uma dimensão mais profunda em você, aonde o que quer que tenha acontecido à pessoa, boa ou ruim, transcendeu e se torna irrelevante.
Há um senso profundo de se você mesmo quando você pode perceber que aquilo que faz a sua percepção sensorial possível, qualquer pensamento possível, qualquer emoção possível é o fato de que existe uma luz de presença em você. Nessa luz de presença você percebe essa sala... Nessa luz de presença um pensamento vem e vai. Se muitos pensamentos vierem e você não tiver mais espaço entre eles, essa luz de presença se torna obscura... Ela ainda está ali, mas é como um dia totalmente nublado. Você não consegue mais ver o sol. O sol ainda esta entrando pelas nuvens, mas você não sabe. Tudo que você vê são as nuvens. E isso é o normal. O destino de milhões de humanos aqui na terra. Tudo que eles sabem são as coisas nas suas cabeças. Todo o seu senso de si mesmo vem das coisas nas suas cabeças. Destino terrível. Mas ninguém nos diz que é terrível. É normal.
Se você nascer dentro de um manicômio, então você não sabe que todos são loucos, porque todos são loucos. Então, isso é... Nós estamos indo além de quando emerge essa possibilidade de entrar em um estado diferente de consciência.
Não só como uma coisa isolada, com uma meditação.
Mas pra trazer essa - vamos recapitular agora - o estar ciente de que você esta ciente. Isso parece um pouco engraçado. Você consegue estar ciente, agora mesmo que, tudo o que você corre atrás ou pensa ou sente, só pode estar ali porque você esta ali como o espaço para eles. O espaço da consciência no qual ele surge.
Outra pergunta que eu poderia fazer
Para apontar a vocês essa realidade é perguntar... Como que é ser você? Sem ter que usar alguma memoria. Você AGORA. Não é lembrar-se do seu histórico. Porque isso é só uma história na cabeça. Mas, como é ser você? E não existe uma resposta conceitual, porque eu estou perguntando sobre uma verdadeira experiência ou realização agora mesmo, aqui, agora. Como você se sente?
Qual é a essência de quem você é? Você consegue sentir a sua própria presença? Agora, quando eu digo, sua própria, não está totalmente correto. Não é SUA, mas vamos colocar assim por um momento.
Você consegue sentir a presença real? O que é a essência de quem você é? E não tem uma forma, é apenas estar ciente, desse espaço, e isso é uma coisa incrível. Você conhecer você mesmo como um “espaço de consciência” que te liberta da crença de que o seu passado é quem você é, porque, o seu passado não é tão legal assim. Pelo menos o meu não é. Seria frustrante se eu pensasse no meu passado.
Quem eu sou transcende o meu histórico. Não é também o meu passado mostrando essas grandes coisas e realizações. Não. É entender a real insignificância do meu passado
Para algumas pessoas, um ponto funciona melhor do que o outro, por isso estou dando opções para que você possa se perguntar, ou eu posso perguntar a você “Você é capaz de estar ciente do fato de que você está ciente de que você esta consciente?”
Isso ainda parece entrar em conflito, porque eu estou usando a linguagem, mas é só por eu estar usando a linguagem. O que realmente acontece quando você esta ciente da sua consciente, não é
Aqui estou eu e aqui esta o “eu estou ciente da minha consciência”. Não é assim que funciona, você não pode estar ciente da consciência assim (dividido). Você só pode estar ciente da sua consciência como você mesmo, como o sujeito principal. Sua consciência nunca pode se tornar uma coisa, um objeto na consciência. Todo o resto é, sim, um objeto em consciência, mas você não pode estar ciente da consciência Como um objeto. Porque a consciência é você. A essência de você. E essa essência é a essência do presente.
Então quando nós vamos até o nível mais profundo do presente, quando você vai até o nível mais profundo do presente o que você acha que você descobre? Você mesmo. A essência de você.
ENTÃO A ESSÊNCIA DE VOCÊ, QUE É UM ESPAÇO, CONSCIENTE, É INSEPARÁVEL DA ESSÊNCIA DO PRESENTE.
Então quando você vai fundo no presente que é a dimensão vertical - a maior parte da vida vivemos numa dimensão horizontal, associada com as coisas na sua cabeça, passado e futuro... Eu preciso fazer tal coisa pra chegar a tal lugar... - e isso mantem você preso. Mas aqui, de repente, no Agora - A dimensão vertical é Agora – leva você mais para o fundo dentro do Agora, até o ponto de descoberta de que A ESSÊNCIA DO AGORA É ACIMA DE TUDO, QUEM VOCÊ É. E isso é uma incrível e libertadora realização, porque te liberta de uma falsa sensação de si mesmo!
Se você não entender a essência de quem você é, você passa a sua vida inteira numa falsa ilusão de si mesmo, a qual eu chamo de EGO. É uma ilusão falsa de si mesmo que é derivada da atividade mental mais as emoções
E porque você se identifica tanto com a mente, um completo senso de si mesmo, que é o ego, é derivado de certos hábitos e repetitivos padrões de pensamento mais os padrões também de emoção.
Esse pacote que se repete de pensamentos inconscientes e compulsivos, mais os padrões de reação emocional, esse pacote - as pessoas que não conhecem aquele nível profundo de quem elas são - isso é denominado de A Pessoa. O pacote de pensamentos habituais que te dizem a tua história e você conta pra outros também - Quer ouvir minha história? Você sofreu? Não? Escuta aqui a minha história... Seu sofrimento não é nada...
Como meu pai costumava dizer sobre dor: alguém dizia ter uma dor e ele dizia: Você tem uma dor? Eu tenho uma dor há anos e nem falo dela.
Você pode melhorar o seu senso de si mesmo, e mesmo assim, é sempre um falso senso de si mesmo. E você está preso nisso. No que  o Buda chamou de “O si mesmo ilusório”. O si mesmo que não tem uma realidade real. Então o Buda disse - E isso esta gravado nas escrituras antigas - a falta de realidade de si mesmo, essa entidade feita pela mente.
E claro os ensinamentos do Buda eram, eles apontavam - uma das essenciais nos ensinamentos budistas é o Vazio. O que isso te lembra? Estar ciente do espaço consciente. Presença, sem forma. Jesus disse a mesma coisa.
O reino dos céus não vem com placas para ser procurado. O que isso significa? Significa que você nunca pode dizer: Ah lá esta. E por que não? Porque você é ele. Nunca pode se tornar um objeto na sua consciência, porque é a consciência em si.
E as pessoas tem repetido as palavras de Jesus por 2 mil anos. E quem realmente as entendeu? Praticamente ninguém. Talvez 1 ou 2 budistas (risos).
Então esse é o segredo da vida. E é tão simples. É saber quem você é. Quem você é além do que aparece na superfície. E isso não significa que você não pode se lembrar do seu histórico. Claro que você pode se lembrar do seu passado pessoal. Isso é ok, porém você não se sente mais preso naquele exclusivo senso de MIM.
Um jeito tão frustrante de viver.
Com esse pequeno mim sempre se sente ameaçado pelas coisas e precisa se identificar com outras coisas e nunca se sente completo ou satisfeito. Sempre uma sensação de não ter o suficiente. Jeito terrível de viver. Então nós estamos transcendendo e essa é a mudança de consciência, e então quando você traz isso para o seu dia a dia, esse estar ciente dos espaços, e estar ciente de si mesmo, como um espaço consciente. Você também pode chamar de estado imóvel.
Até quando você fala você ainda pode sentir por baixo a presença. No plano de frente, você fala e escuta, mas no plano de fundo, esta ciente. Ciente de si. Em outras palavras, você sente a sua própria presença. Que não é sua, é apenas uma presença junto da presença universal.
Você pode notar que eu não uso a palavra Deus, porque no momento que você usa a palavra, deus se torna um conceito na sua mente. Então o Buda sabiamente também evitava. Quando eles perguntavam “Você nunca fala de Deus. Existe um Deus?” E é claro - esse é o final de nossa meditação - a resposta do Buda foi como reportada nas escrituras... Quando ele foi perguntado, existe um Deus?
Buda manteve um nobre silencio... Essa foi a resposta

Advinhem de quem é esse texto?


domingo, 28 de janeiro de 2018

Superpoderes humanos


Neste momento de instabilidade, perplexidade e apreensão generalizada que os seres humanos enfrentam sobre a superfície do planeta devido ao crescimento exponencial de problemas de várias ordens que impactam todos os aspetos da sua vida, trataremos de um tema ainda pouco discutido em todo mundo: 
há muito tempo a humanidade esteve impedida de obter o conhecimento sobre alguns documentos antigos da história os quais revelariam um incrível poder que os humanos possuem e não sabem usar.
Exatamente. Você não ouviu errado. Os humanos possuem sim um poder capaz de causar mudanças no ambiente, no próprio corpo e até mesmo alterar o futuro.
Dizem que algumas pessoas que tiveram acesso e souberam interpretar o que diz esse documento e colocar em prática, logo alcançaram sucesso em suas áreas da vida. É o que se conhece como “Efeito Isaías (ou Código Isaías)”. Trata se de um manuscrito escondido por dois milênios e que revela o segredo para desbloquear o poder humano. Este manuscrito achado no Mar Morto tem um valor importantíssimo para a humanidade que está dormente e ficou até os dias de hoje à mercê de forças espirituais aleatórias. Ele nos mostra que nas mãos da humanidade ele encerra um enorme poder à espera de ser utilizado mas que ainda não é conhecido. Revela o nosso papel como criadores de nossa possível realidade.
Entre algumas chaves estão as instruções de “um modelo perdido de oração”. Isso vem de encontro com a ciência quântica moderna, que é capaz de curar nossos corpos e trazer paz duradoura ao mundo e até mesmo prevenir as grandes tragédias climáticas que a humanidade poderia enfrentar. Max Planck o pai da teoria quântica chocou o mundo quando disse que “onde todas as coisas têm início, lá é pura energia” e lá as coisas simplesmente acontecem, ou melhor, as coisas “são”.
A Matriz Universal é a rede de energia que conecta o nosso universo como uma rede de filamentos muito semelhantes àqueles presentes no nosso cérebro. Plank afirma que essa matriz é a origem das estrelas, das rochas, do DNA, da Vida e de tudo que existe. Microscopicamente não há nada natural, tudo é vibração. Tudo é feito de energia condensada. Vivemos em um universo de vibrações e nossos corpos são constituídos de vibrações de energia que nós emanamos constantemente.
A ciência já provou através da física quântica que estamos todos conectados através de nossa vibração. Experiências científicas demonstram que nosso DNA muda com as frequências produzidas pelos nossos sentimentos e emoções, ou seja, vibrações e que ilustram uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Mas porque esse poder chegou justamente só agora ao nosso conhecimento?
Tudo começou com a descoberta de um antigo manuscrito, o grande Código Isaías e outros três textos essênios nas cavernas de Qumram no Mar Morto em 1946. Até mesmo a Bíblia parece nos dizer que possuímos um poder desconhecido e por algum motivo só foi descoberta essa chave de leitura em 1995, justamente em um momento onde pudesse haver uma consciência suficiente que permitisse às pessoas o uso deste poder. A humanidade desenvolveu uma espécie de consciência planetária graças à força da “tecnologia da oração em massa”. A Bíblia nos fala “pedi e recebereis, buscai e achareis, batei e vos será aberto”. Está em Mateus, 7:8, e os povos essênios já diziam: “Vossa oração já foi atendida”.
Mas por que será que quase sempre nossos pedidos não são atendidos? O que estamos fazendo de errado? Será que existe um jeito certo de fazer pedidos? Sim existe e seu nome é oração quântica. Sabemos hoje segundo a física quântica, que vivemos em um universo de infinitas possibilidades onde não existe a matéria no sentido sólido, mas como pura energia. Nesse universo contamos com todas as possibilidades de realizar algo, mas só materializamos aquilo que estiver na mesma vibração energética que a nossa. Segundo o manuscrito existem muitos futuros possíveis para cada momento que nossa vida os quais na maioria das vezes escolhemos inconscientemente, É como se cada um desses futuros estivesse em repouso esperando apenas um comando de nossa parte para ser desperto. Em outras palavras o futuro não está determinado e pode ser alterado.
O Código Isaías nos revela como escolher o futuro que queremos experimentar e o grande segredo para isso se chama oração, ou seja, pedir. No entanto o pedido deve ser feito de maneira correta para nos possibilitar obter resultados extraordinários como cura de doenças e paz interna e externa. A maneira correta é sentir que nosso desejo já é realidade.

Praticar a oração com um sentimento nos ajuda a monitorar a qualidade dos nossos pensamentos e das nossas emoções. A fim de conseguirmos realizar nossos desejos temos que ter em mente que o que determina que possa ser trazido ou não ao mundo físico com nosso desejo é o pensamento, o sentimento e a emoção que colocamos em nossa prece.
Explicando melhor é necessário que o pensamento sentimento e a emoção estejam alinhados para que nosso desejo se realize. Não adianta querermos algo somente com a energia do pensamento, pois, se cada padrão se move em uma direção diferente temos apenas uma dispersão de energia. Pensamento emoção e sentimento são, portanto, o grande segredo para realizarmos nossas preces. Repetindo: pensamento emoção e sentimento são, portanto, grande segredo para realizarmos nossas preces, sendo o pensamento o sistema que direciona nossas emoções.
A fórmula da oração quântica é, portanto, esta: o pensamento ou a imaginação determina para onde vamos. Devemos dirigir a atenção e a emoção. A emoção é a energia que nos leva na direção desejada e o sentimento é a união de pensamento e emoção. O sentimento é, pois, a chave da oração e por isso devemos cuidar, pois, muitas vezes a emoção que acompanha o indivíduo caminha na direção oposta a ele, mas, não estamos conscientes disso. É por isso que às vezes atraímos para nossa vida o que não queremos. Devemos então saber pedir o que desejamos, por exemplo, uma saúde melhor. Neste desejo de melhorar, da melhora está embutida a ideia de pouca ou da falta de saúde bem como o medo da doença. Se pedirmos uma melhor saúde inconscientemente internalizamos a ideia de insuficiência o que termina nos deixando tristes... 

Entenderam como pode ser complexa a oração quântica? A solução é, portanto, experimentar e sentir o que queremos realizar no exterior, sentindo isso no corpo nos pensamentos e nos sentimentos. Se quisermos saúde devemos simplesmente agradecer pela saúde que já temos e visualizarmo-nos saudáveis em movimento e sermos gratos por isso. Se quisermos um amor devemos ser gratos pelo relacionamento que temos antes mesmo de tê-lo, pois “tudo é possível ao que crê”. Essa frase nos diz Marcos.9:23 do Novo Testamento. Segundo o escritor espiritualista americano Gregg Braden publicado ou citado em 5 postagens muito boas neste blog (que são: Magnetismo e Mudança ; DNA, Emoções, Matias de Stefano, Gregg Braden.... Imobilismo Suicida? DNA, Linguagem e Luz Cura Energética ) só existem duas emoções o Medo e o Amor, e o medo é justamente a falta de amor. Em outras palavras se não estamos vibrando no amor estamos vibrando no medo, e medo sempre atrai aquilo que mais tememos. É por isso que devemos sempre vibrar no amor e na gratidão. Temos que ser gratos até pela não realização de algo previsto, lembrando que todos têm uma missão de vida e muitas vezes nossos desejos não estão de acordo com ela. Somente A Matriz sabe o que é melhor para nós. Peça e lhe será dado. 
No entanto o desejo está demorando a se realizar e talvez você precise mudar o foco e tirar o foco dele. Solte. Deixe fluir. Tudo tem sua hora certa. Pode ter certeza disso
Segue link interessante de vídeo para se aprofundar sobre o assunto 
https://www.youtube.com/watch?v=oHu5GsKFe9Y , e também um livro imperdível em pdf para a prática desse conhecimento:
http://www.luzdegaia.org/downloads/livros/diversos/Peca_e_Lhe_Sera_Concedido_Abraham_Esther_e_Jerry_Hicks.pdf

(caso não entre com o Ctrl Click, copie e cole as URLs - ou endereços -  na sua janela de endereços) 
Saravá!