domingo, 7 de novembro de 2010

A auto importância

A auto importância, ou importância pessoal, ou o pecado capital do orgulho, a grande arma do ego, é um dos temas de maior relevância no caminho de evolução proposto em todas as tradições, uma delas os toltecas do Antigo México.
Eles se auto identificaram como feiticeiros, mas quem já leu a obra de Carlos Castaneda e outros, percebe que são buscadores sofisticadíssimos dos segredos da percepção humana com o objetivo prático de se libertar de suas amarras interiores e se permitir  trilhar o caminho da liberdade total. A moderna psicologia está agora começando a tatear o conhecimento da percepção, atenção e consciência humanas para chegar onde eles já chegaram há milhares de anos sem a ajuda da tecnologia atual. Só com trabalho interior.
A prática de abandonar o senso de auto importância, ao lado de outras abaixo, é uma condição sem a qual não se pode progredir no caminho da busca interior, o caminho da evolução real.
A prática de Tensegridade (Passes Mágicos) ensinada pelos toltecas antigos e modernos, redistribui e portanto fornece energia ao praticante, mas para que?
Se não aplicarmos essa energia obtida com a prática dos Passes Mágicos incansavelmente nas outras tarefas destinadas a nos modificar, corremos o risco de nos transformarmos em seres fortes, porém mais auto importantes e arrogantes ainda, pelo simples fato de sermos fortes.
Não se entra em nenhum céu, nirvana, satori, reino dos deuses, ou em qualquer estado superior de consciência conservando o jeitão interior que nós adquirimos a partir do consenso social. Todas as tradições indistintamente falam em mudar, acordar, transformar-se, renascer...
A nossa sugestão, como guerreiros que somos por vocação, é tomar essas práticas e começar a desenvolver exercícios concretos, diários, e então impecavelmente nos espreitarmos nessa luta diária conosco mesmos. É disso que trata a obra de Castaneda dentro da linhagem dos toltecas do antigo México.
Vamos então nos perguntar:
- Tomei consciência de que eu preciso mudar? Estou praticando todo o dia, o dia inteiro, a todo o instante? Estou fazendo a prática a partir da minha vontade, do meu hara, do meu umbigo? Estou fugindo, disfarçando, justificando? Estou me avaliando regularmente nas anotações do meu Diário de Navegação? Estou me colocando pacientemente no agora, que é o único lugar possível ao ser humano que busca?
Essas práticas podem e devem ser acompanhadas pacientemente pelo buscador.
Como técnica de auto-espreita , pode-se tentar formular exercícios simples para cada prática listada abaixo. Elas estão interligadas e mobilizam nossos três principais centros, mental, emocional e físico, e são o decálogo do trabalhar sobre o ego::

1- procurar de uma forma simples e concreta abandonar o senso de auto importância em nossas ações rotineiras,

2- recapitular regular e imparcialmente os fatos da minha vida (o dia, o ano, o passado, a vida toda),

3 - reorganizar a vida pessoal em função da busca. A busca é o mais importante, a vida é só o meio.Esse é o significado oculto do lema da Escola Iniciática de Sagres: Navegar é preciso, viver não é preciso...

4 - tentar apagar a história pessoal, que nos aprisiona.

5 - quebrar as rotinas e hábitos. Eles nos cristalizam em torno do ego.

6 - assumir toda a responsabilidade pelos nossos atos.

7 - usar a morte como conselheira.

8 - praticar o não fazer.

9 - levar a atenção à sensação, à respiração.

10 - praticar o relaxamento.


É muito? Claro que é. Vamos fazer pelo menos uma. Devegar. Há muitos caminhos...

14 comentários:

  1. Vamos começar pelo 6 então??
    Se assumimos a responsa pelos nossos atos, assumimos tbem pela nossa vida e nossa morte.
    Se somos responsáveis pela nossa morte, tbem somos pelas nossas rotinas e hábitos, e tbem por onde colocamos nossa atenção.
    Isso feito, sobra muito pouco espaço para a auto-importância, e sem ela, vc faz o que quiser com sua história pessoal, pq ela não importa mais. Apagá-la (leia-se escondê-la) é mais uma questão de estratégia, serviu bem ao Castaneda, mas para nós, hj em dia, não creio que seja mais útil, pois o esforço empregado para apagá-la a torna muito importante e, conseqüentemente, a nós tbem.
    É melhor usarmos nossa energia em coisas mais úteis, afinal, quem liga pra nossa história pessoal??... Ela só serve pra vc, é melhor não apagá-la...

    ResponderExcluir
  2. Oi João

    Dizer Vamos assumimos a responsa pelos nossos atos, e assumimos tbem pela nossa vida e nossa morte etc etc... etc etc ... e tal

    São só palavras. Quando vamos fazer isso nos deparamos com nossa historia pessoal nos aprisionando nela. Acho que apagar a historia pessoal é uma estratégia que nunca sai de moda e o esforço é o mesmo da época do CC (que foi ontem).
    Se considerar que “historia pessoal” seja a narrativa que montamos a partir de marcos que selecionamos e guardamos em nossa memória, e traduzimos isso para o mundo como nós próprios; é o que dá identidade ao ego. Então é melhor apagar. Realmente ela só tem importância para nós, não para o mundo. O mundo é impessoal e só reflete a historia de volta nos fazendo acreditar que somos isso mesmo e mantendo essa identidade.

    Podemos combinar uma coisa: Vamos afirmar coisas à partir da nossa experiência, porque ao contrário as afirmações ficam secas, sem intento.

    Iii rapaiz.. falei... Olha eu não sei di nada hein...!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de compartilhar a minha ignorância perguntando:
    Como exatamente se faz para apagar a historia pessoal?
    Que estratégia poderia ser usado? Será que com a recapitulação?
    Aliás, o que é apagar a historia pessoal?

    ResponderExcluir
  4. Mas você é a sua história pessoal, apague-a e apagará você. Não confunda apagar com esconder. Se vc não der importância a ela poderá mantê-la, e aprender com ela.
    A importância de apagar a historia pessoal é que seu ego se aproveita dela para a auto-indulgência de se sentir importante.
    Não de importância a ela e seu ego não poderá fisgá-lo.
    E se vc quer afirmar coisas a partir de experiência, experimente, assuma a responsa e verá...

    ResponderExcluir
  5. penso q a história pessoal de cada um está intimamente ligada ao convívio mecanico que mantemos com as pessoas que a conhecem (a nossa H.P.). se passamos a nos comportar como caçadores, nos tornamos seres fluidos, sem rotina, logo, podemos decidir quando, onde, e com quem nos encotnraremos. ´9para isso, devemos ver em cada intereção social uma batalha de vida ou morte pela energia). Ser Inacessível e Colocar-se ao Alcance. velhosprincipios. o contato com as pessoas q te conhecem mantém a H.P. viva e latejante (um sol negro capaz de te influenciar sorrateiramente). ou não.

    ResponderExcluir
  6. Oi Matheus, Joãoj e Luara
    Vai aqui um presente para quem estiver interessado sobre a História Pessoal: Tenho algo chamado Leitura Transversal que é uma pesquisa feita na obra inteira do Castaneda e discípulos (15 livros)sobre o assunto História Pessoal, e outros. Como é grande não dá para postar no blog, mas quem mandar um endereço de email ativo aqui nos comentários (não precisa ser o seu próprio, para não se identificar) eu envio o arquivo. Coisa fina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Preto,

      Gostei de sua proposta, venho buscado de várias formas estabelecer práticas concretas para minha vida e para o dia-a-dia afim de buscar uma plenitude energética! Conheço a pouco tempo a obra do Castaneda, mas me interessei muito pela forma como se expressa, ja venho estudando obras V.M. Samael e Sidarta, Lao Tse, mas gostaria muito, se não for inconveniente, que me enviasse estes arquivos que propôs...
      Meu endereço de e-mail

      ruivobr@gmail.com

      Paz Inverencial!

      Excluir
    2. Oi preto,td bem? Sei q sao anos passados.da.postagem,maos só agora vi sua postagem vc poderia me mandar chamado Leitura Transversal que é uma pesquisa feita na obra inteira do Castaneda e discípulos (15 livros)sobre o assunto História Pessoal ai vai meu email naiara_oly@hotmail.com.br fiquei interessada em trabalhar em cima disso
      Obrigada

      Excluir
    3. Olá Preto. Estou quase 6 anos atrasado nessa postagem, mas poderia envia esse material para mim? (Leitura Transversal)
      rogerlost2@hotmail.com

      Excluir
  7. Que legal, obrigada Preto por enviar o material, é um presente mesmo. Que trabalho bom esse "Leitura Transversal", e que trabalhão. Clareou bem sobre o que é realmente historia pessoal e porque apaga-la. Eu já tinha esquecido dessa leitura.
    -----------
    - A circunstância de eu saber se sou ou -não um índio yaqui não torna isso história pessoal
    - Só quando outra pessoa sabe disso é que tal fato se torna história pessoal.

    - E melhor apagar toda a história pessoal - porque isso nos deixaria livres dos pensamentos estorvantes dos outros

    - Se apagarmos a história pessoal, criamos uma névoa em volta de nós, um estado muito emocionante e misterioso, em que ninguém sabe de onde sairá o coelhinho, nem mesmo nós.
    -----------
    Outra coisa muuuuuito boa é esse item 3 , o significado oculto do lema “Navegar é preciso , viver não é preciso.
    Um abraço a todos.
    Luara

    ResponderExcluir
  8. Oi Preto. Estou conhecendo teu blog, e me interessei por este arquivo da Leitura Transversal. Meu email é: Logray07@gmail.com
    Agradeço tua atenção.
    PS: estou adorando o blog!

    ResponderExcluir
  9. boa noite muito bom este blog pode mandar para meu email este conteudo ?

    caealemao@gmail.com

    desde ja agradeço! ahoo

    ResponderExcluir
  10. Oi Carlos
    É simples. Entre na postagem e dê um copiar e depois colar. Sem mistério
    Abração

    ResponderExcluir
  11. Olá Arnaldo, tem encontrei tarde, mas antes tarde do que nunca. Sabe que desde o ano 2000 iniciei um trabalho de transcrição da obra do Castaneda, mas não consigo terminá-la. Minha idéia era aglutinar assuntos afins espalhados pelos 15 livros. Tudo digitado à mão, percbe que é exaustivo demais, e estou muito longe de acabá-lo. Acima vc oferece aos leitoes a Leitura Transversal da obra inteira do Carlos Castaneda. Poderia enviá-la a mim também? Vai bem de encontro com o que tenho feito.
    Desde já, agradeço imensamente.
    Meu nome é Eziquiel - email: ezimarsouza@hotmail.com
    Até breve

    ResponderExcluir